Tosse e resfriados

Tosse: o que é, tipos e tratamentos

25 de agosto de 2020 . por Catarinense Pharma

É muito importante que o diagnóstico a o tratamento da tosse que acomete o paciente sejam feitos por um profissional de saúde.

A tosse constitui um sintoma de uma grande variedade de patologias, pulmonares e extrapulmonares, e por isto mesmo é muito comum, sendo, com certeza, uma das maiores causas de procura por atendimento médico. A tosse é induzida por várias alterações inflamatórias ou mecânicas das vias aéreas, assim como pela inalação de irritantes químicos ou mecânicos.

A tosse é um importante mecanismo de defesa do sistema respiratório. Ela é responsável pela remoção de secreções excessivas, material estranho e organismos infecciosos das vias aéreas. Paradoxalmente, ela também tem um papel importante na propagação da infecção. Além das complicações físicas, a tosse é um sintoma desagradável e aflitivo, o qual, se prolongado, se associa a ansiedade, depressão e prejuízo significativo da qualidade de vida.

A partir de estudos na área científica é possível evidenciar que existem grupos de pessoas que possuem um reflexo de tosse mais comprometido, como é o caso de recém-nascidos, tabagistas e também idosos. Porém, quando a tosse se torna algo persistente acaba afetando a qualidade de vida do indivíduo, podendo ser um fator de aparecimento, por exemplo, de incontinência urinária, agrava hérnias existentes, além de ser altamente danosa a mucosa das vias áreas¹, este sintoma tem impacto social negativo, com intolerância no trabalho e no ambiente familiar, constrangimento público, alterações negativas no sono 2 e até mesmo ansiedade³.

Existem classificações de tosse conforme o tempo de persistência. A tosse aguda, é aquela que persiste até três semanas conosco. A tosse subaguda é aquela que se faz presente quando o sintoma dura entre três e oito semanas. Quando a tosse supera a marca de oito semanas é considerada como tosse crônica¹.

Qual a diferença entre tosse seca e tosse produtiva? Os princípios ativos para o tratamento também se diferem?

Podemos diferenciar a tosse seca e a produtiva de acordo com a presença ou não de muco. Quando uma tosse é dita como seca, esta não aparenta ter secreção de catarro, porém muitas vezes, o catarro desidrata e fica fixo nas paredes de aparelho respiratório. É comum encontrar tosse seca em pacientes com quadros alérgicos. Pacientes com tosse produtiva apresentam secreção de catarro e precisam fazer uso de broncodilatadores e expectantes que auxiliam na fluidificação e eliminação dos resíduos da inflamação.

É muito importante que o diagnóstico a o tratamento da tosse que acomete o paciente sejam feitos por um profissional de saúde. Após o correto diagnóstico, o paciente precisa ser tratado de forma eficiente e no tempo correto. A maioria das patologias do aparelho respiratório retornam com mais força se não forem devidamente tratadas. É importante ressaltar que em muitos casos, a diminuição dos sintomas não significa a cura e que o paciente precisa cumprir o tempo de tratamento definido pelo médico ou pelo farmacêutico.

A dor de garganta e a tosse sempre aparecem juntas? Quais os fatores que causam ambas as doenças? Como tratar?

Não, nem sempre tosse e dor na garganta ocorrem simultaneamente. As dores na garganta podem ter diversas causas, as mais comuns são gripes, laringites e faringites. A dor na garganta é um sintoma incômodo pois prejudica normalmente a deglutição, a fala e em algumas vezes o olfato. A tosse, no entanto, é vista como um reflexo natural do aparelho respiratório frente a uma irritação e pode ser classificada em produtiva ou seca de acordo com a presença ou não de muco (catarro). As causas mais comuns da tosse são as infecções respiratórias, sinusite e bronquite.

O tratamento tanto da tosse quanto das dores de garganta varia de acordo com as causas, normalmente se as dores de garganta são decorrentes de uma infecção o uso de antibióticos prescritos por um médico é o caminho a ser seguido. Enquanto isso a causa da tosse também deve ser corretamente identificada e o seu tratamento é normalmente feito com antitussígenos, broncodilatadores e expectorantes. Estes dois últimos, ajudam a combater a tosse produtiva pois facilitam a retirada do muco presente no aparelho respiratório. Ainda para dor na garganta dentre os produtos mais utilizados estão os sprays e as pastilhas anestésicas que auxiliam na diminuição do incômodo do paciente. Para o tratamento da tosse os líquidos orais são os preferidos por profissionais de saúde e pacientes, principalmente a forma farmacêutica de xarope.

Eduardo Oliveira
Farmacêutico CRF-PR 22358

REFERÊNCIAS
1. Rodrigues, MS. Galvão, IM. Aspectos fisiológicos do reflexo da tosse: uma revisão de literatura. Rev Med. v.96, n.3, p.172-6, 2017.
2. ll Diretrizes Brasileiras no Manejo da Tosse Crônica. J Bras Pneumol. v.32, n.6, p.403- 446, 2006.
3. Desalu, OO. Salami, AK. Seidu, OA. Olokoba, AB. Fadeyi, A. Fatores associados á tosse seca, produtiva e noturna em jovens na Nigéria. J. bras. Pneumol. v.36, n.3, 2010.

Escrito por

Catarinense Pharma

Nosso Instagram